As pessoas que trabalham no turno da noite e, portanto, dormem durante o dia, podem ter maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo II, além de sofrerem outros distúrbios de saúde, como explica a neurologista Isabel Villalibre, especialista da Unidade. do Sonho da Clínica La Luz.

Na opinião deste especialista, esta alteração dos ritmos circadianos - que regulam os ciclos de sono e vigília - aos quais o trabalhadores de turno à noite, pode causar essas pessoas a ter um pior controle do metabolismo do açúcar, o que favoreceria o desenvolvimento do diabetes, e aumentaria sua tendência ao excesso de peso.

O Dr. Villalibre afirma que esses trabalhadores podem sofrer outras consequências decorrentes do horário de trabalho, como sonolência diurna, diminuição da concentração, irritabilidade, fadiga ou desconforto gastrointestinal, entre outros, que se devem principalmente ao fato de que dormir menos que as horas necessárias ou sofrer freqüentes despertares, o que implica, a longo prazo, uma 'privação crônica de sono'.

A alteração dos ciclos de sono e vigília pode levar as pessoas que trabalham no período noturno a ter um pior controle do metabolismo do açúcar, o que favoreceria o desenvolvimento do diabetes.

Esses problemas também são acentuados se o trabalhador tiver mais de 50 anos, ressalta o especialista, porque, acrescenta, os jovens são mais facilmente adaptáveis. E oferece algumas dicas para amenizar o desconforto e promover o sono durante o dia. Explique, por exemplo, que é importante manter um ambiente luminoso no local de trabalho para inibir a melatonina, o principal hormônio que induz o sono, e, ao contrário, usar óculos de sol escuros para promover a ascensão da doença. melatonina

Outra dica do especialista é manter o horário das refeições, ajustando-as ao sono, para que o trabalhador tome o café da manhã antes de sair do trabalho - embora sem cometer excessos para dar tempo de fazer a digestão antes de dormir - e coma ao acordar, o almoço é a refeição mais importante do dia.

Trabalhar no turno da noite aumenta risco de diabetes (Setembro 2019).