Um grupo de pesquisadores realizou um estudo que mostra que o choro de um bebê é um mecanismo de defesa característico dos mamíferos, e que o fato de a criança se acalmar quando a mãe o pega e caminha não significa que ele tenha aprendido manipular seu progenitor, mas sentir que o contato materno é uma necessidade fisiológica do ser humano, o que também tem sido observado em animais como gatos e leões.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas, que publicaram um artigo descrevendo seu trabalho na revista Current biology, registraram a freqüência cardíaca de 12 bebês - entre um e seis meses de idade e saudáveis ​​- quando foram expulsos. no berço, e quando sua mãe os carregava em seus braços, se ela estava sentada ou andando.

Quando o choro é um mecanismo de defesa, como no caso dos recém-nascidos, é necessário segurar o bebê em seus braços e permanecer em movimento para que ele relaxe.

Verificaram que, pegando a criança nos braços, diminuíam a atividade do sistema nervoso e do motor, e a frequência cardíaca diminuía, de modo que o bebê se acalmava imediatamente. De acordo com os resultados dos eletrocardiogramas, havia diferenças sensíveis mesmo quando a mãe tinha nos braços, porque se ela se sentasse acelerava o batimento cardíaco da criança e a criança chorava e tremia, mas se ele se levantava e caminhava, Baby relaxou novamente.

Os autores do estudo também fizeram experiências com filhotes de ratos, nos quais o mesmo efeito calmante ocorreu ao entrar em contato com a mãe. Segundo esses especialistas, a explicação para esse comportamento pode estar na capacidade do bebê reagir quando sua mãe o toca e perceber seus movimentos, e considerar que o choro é um mecanismo de defesa, como no caso dos recém-nascidos, é necessário segurar o bebê e mexer-se para relaxar.

Bebê se acalma ao ouvir o coração da sua mãe, doado após a sua morte.Vivo empresas #grupomaxplanet (Setembro 2019).