O artroscopia É uma técnica que permite visualizar o interior das articulações para fazer um diagnóstico e também para realizar um tratamento, se necessário. Para fazer isso, pequenas incisões são feitas ao redor da junta onde câmeras, pinças e outras ferramentas muito pequenas são inseridas, o que permite manipular o interior da junta sem ter que abri-la completamente. A artroscopia faz parte de técnicas cirúrgicas minimamente invasivas, como CPRE, laparoscopia ou neuroendoscopia, entre muitas outras. Apesar disso, deve ser realizado em uma sala de cirurgia com medidas assépticas adequadas e sob anestesia regional ou geral.

As primeiras intervenções de artroscopia foram realizadas apenas no joelho, pois é a maior articulação do corpo humano e a que mais sofre doenças e patologias. Logo após, artroscopias de outras articulações, como o ombro e o quadril, foram iniciadas, sendo realizadas hoje artroscopias de quase todas as articulações, até mesmo as menores.

As técnicas minimamente invasivas permitiram que o período pós-operatório dos pacientes fosse mais curto e menos doloroso, além de economizar custos com a saúde. A artroscopia diminui até mesmo o risco de infecções da ferida operatória, o que, por sua vez, ajuda a reduzir o número de artrites sépticas.

Quando uma artroscopia é feita

Uma artroscopia é realizada quando você deseja visualizar o interior da articulação para confirmar um diagnóstico específico. Também permite que amostras e biópsias sejam retiradas de dentro da articulação. Mas a coisa mais importante sobre artroscopia é ser capaz de realizar tratamentos em conjunto. Os mais frequentes são:

  • Reparação do menisco (suturas, extirpação de transplantes, etc.).
  • Reconstrução dos ligamentos cruzados do joelho.
  • Extração de corpos livres extraarticulares.
  • Suturas de tendões do manguito rotador no ombro.
  • Fixação do ombro para evitar luxações repetidas.
  • Tratamento da síndrome do ombro subacromial.
  • Lavagem intra-articular na artrite séptica.
  • Remoção de gânglios do pulso.
  • Reparo do lábio acetabular no quadril.
  • Reparo de algumas fraturas ósseas.
  • Tratamento da inflamação da membrana sinovial, que é a camada que cobre as articulações.
  • Realinhamento da patela após uma luxação.
  • Remoção do cisto de Baker (comum na artrite reumatóide).

O QUE É ARTROSCOPIA? (Outubro 2019).