Um novo estudo revelou que as mulheres grávidas que são vacinadas contra a gripe durante o período em que vírus circulante, apresentam menor risco de dar à luz bebês com baixo peso.

Os autores do estudo, um grupo de pesquisadores de vários centros nos Estados Unidos e Bangladesh, apontam que se suas conclusões forem confirmadas com novos estudos, seria conveniente incorporar essa medida profilática nos programas de controle da prenhez por causa dos benefícios que isso implica para o Feto em desenvolvimento atinge um peso adequado, o que impediria que ele sofresse de transtornos de saúde associados ao baixo peso ao nascer.

O peso dos filhos das gestantes vacinadas contra a gripe superou em 200 gramas, em média, o peso do grupo controle

A pesquisa envolveu 340 mulheres grávidas saudáveis ​​em Bangladesh, que receberam a vacina contra a gripe, ou a vacina pneumocócica (grupo controle), em seu terceiro trimestre de gravidez, para posteriormente verificar o peso dos bebês. , comparando aqueles nascidos em um período em que o vírus da gripe estava circulando, com aqueles nascidos quando a circulação do vírus era escassa.

Levando-se em consideração a idade gestacional dos bebês, 25,9 por cento daqueles cujas mães haviam sido vacinadas contra a gripe quando o vírus estava em circulação nasceram com baixo peso, em comparação com 44,8 por cento dos bebês cujas mães não tinham recebeu esta vacina. O peso dos filhos de gestantes vacinadas contra a gripe ultrapassou em 200 gramas, em média, a do grupo controle e, além disso, houve também menos partos prematuros entre os que haviam sido imunizados.

Esta investigação, cujas conclusões foram publicadas em Jornal da Associação Médica Canadensefaz parte do projeto O presente da mãe, de Bangladesh, que tem como objetivo testar a eficácia e segurança da vacinação de mulheres grávidas contra influenza e pneumococo, e os dados indicam que evitar a infecção sazonal da influenza em mulheres grávidas influencia positivamente o peso que seus bebês terão no nascimento.

A vacina da gripe pode matar? (Setembro 2019).