Um vírus endêmico da África e da Ásia, o chikungunya, contra os quais atualmente não há vacina ou tratamento específico, poderia ser estendido a outras áreas do planeta, especialmente os Estados Unidos e a América Latina, depois que os casos de pessoas que foram infectadas após o retorno de uma viagem aumentaram significativamente. Os Estados Unidos, que passaram de apenas três casos detectados entre 1995 e 2005, para 106 entre 2006 e 2010.

O vírus causa uma doença que geralmente não é fatal, mas causa a febre afetada e uma dor nas articulações que pode durar anos.

Este vírus, que transmite mosquitos como Aedes aegypti -Responsável também pela transmissão de febre amarela e a dengue e Aedes albopictus (mosquito tigreAtravés da picada, o vírus causa uma doença que geralmente não é fatal, mas causa a febre afetada e uma dor nas articulações que pode durar anos. Os mosquitos que atuam como vetores da infecção podem ser encontrados em várias regiões da América e em todo o Sudeste e na Costa Oeste dos Estados Unidos, portanto, caso essas populações de mosquitos fossem infectadas com o vírus, poderiam transmiti-lo. facilmente para os residentes locais.

Para tentar impedir a possível propagação do vírus em nível local - um risco associado a viajantes infectados que retornam a seus locais de residência - a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) preparou um guia informativo, com a participação dos Centros de Controle e a Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), com o objetivo de melhorar os protocolos de prevenção, detecção precoce e controle da infecção por chikungunya no caso de ser necessário.

Na Ásia e na África existem mais de dois milhões de pessoas infectadas com o vírus chikungunya, que em algumas áreas afeta até 68% da população. A infecção também chegou à Europa, onde casos foram documentados na França e na Itália. Vigilância e controle de vetores são os únicos recursos disponíveis para evitar, na medida do possível, o assentamento do vírus fora de suas áreas de origem, pois, por exemplo, na Espanha e no sul da França existem condições adequadas - que incluem a presença de mosquitos tigre, para que o vírus se estabeleça.

Engenharia Social — CONHEÇA essa TÉCNICA HACKER (Setembro 2019).