Pesquisas realizadas por cientistas taiwaneses mostraram que existe uma relação bidirecional entre esquizofrenia e epilepsia. De acordo com este estudo, que foi publicado em uma revista da Liga Internacional Contra a Epilepsia, os pacientes com epilepsia têm quase oito vezes mais chances de desenvolver esquizofrenia, enquanto nos indivíduos com esquizofrenia as chances de desenvolver epilepsia são multiplicadas por seis.

Estudos prévios já haviam confirmado uma prevalência de psicose entre pacientes com epilepsia, e em pesquisas sobre doenças psiquiátricas havia sido observada uma forte relação entre esquizofrenia e epilepsia, sugerindo que ambas as doenças poderiam compartilhar uma certa suscetibilidade, o que poderia ser devido a causas genético, ambiental ou neurobiológico.

Pesquisadores descobriram uma forte relação entre esquizofrenia e epilepsia, que pode ser o resultado de causas genéticas, ambientais ou neurobiológicas

Para realizar o estudo, o banco de dados do Seguro Nacional de Saúde de Taiwan, onde foram identificados 5.195 pacientes com esquizofrenia e 11.527 pacientes com epilepsia, diagnosticados entre 1999 e 2008.

A análise desses dados mostrou que a incidência de epilepsia foi maior no grupo de pacientes com esquizofrenia, com 6,99 por 1.000 pessoas por ano, em comparação com 1,19 no grupo controle sem esquizofrenia. Quanto à esquizofrenia, sua incidência foi de 3,53 por 1.000 pessoas por ano para pacientes com epilepsia, em comparação com 0,46 no grupo controle sem epilepsia.

Dr. I-Ching Chou, professor associado da Universidade Médica da China em Taichung, Taiwan, e principal autor do trabalho, explicou que estes resultados mostram que existe uma estreita relação bidirecional entre esquizofrenia e epilepsia, e que isso pode ser devido a fatores comuns a ambas as patologias, como predisposição genética e fatores ambientais, embora novos estudos sejam necessários para investigar os mecanismos patológicos.

Fonte: EUROPA PRESS

PNL - Programação Neuro Linguística - LEGENDADO (Setembro 2019).