A síndrome do X-frágil (SFX) é uma doença rara, de origem genética, que se deve a um déficit do gene FM31 e que causa, entre outros transtornos, deficiência intelectual. Um trabalho de pesquisa realizado por cientistas do Laboratório NeuroPharma-NeuroPhar da Universidade Pompeu Fabra (UFP) descobriu uma nova maneira de tratar os sintomas da síndrome do X-frágil.

Atualmente, os pacientes têm que passar por várias terapias para aliviar os diferentes distúrbios causados ​​pela doença, de modo que um único tratamento que eliminasse a maioria desses distúrbios melhoraria significativamente sua qualidade de vida.

Pacientes com síndrome do X-Frágil devem seguir tratamentos diferentes, de modo que uma única droga que elimine a maioria dos sintomas melhoraria sua qualidade de vida

A pesquisa, que foi publicada em 'Medicina natural', Provou a eficácia do novo tratamento em modelos animais, mas os autores do trabalho esperam começar a testar o medicamento em pacientes, e em um máximo de cinco anos também pode alcançar resultados positivos em humanos.

A nova droga funciona bloqueando os receptores canabinóides (CB1) no cérebro, o que torna o déficit cognitivo do paciente normal, assim como a falta de sensibilidade a estímulos dolorosos, ansiedade e a suscetibilidade a ataques epilépticos.

O pesquisador Andrés Ozaita explicou que, embora os pacientes ainda não tivessem o gene - que é a anomalia que causa a doença -, para que não fossem curados, com o tratamento que descobriram, muitas das características da deficiência seriam normalizadas.

Alerta sobre Mediunidade - As consequências do não uso. Você é médium? (Setembro 2019).