Um novo estudo realizado por pesquisadores das universidades de Auckland, Nova Zelândia e Nottingham, no Reino Unido, encontrou uma relação entre o consumo freqüente de fast food - três vezes por semana - e o desenvolvimento de patologias como a asma, rinite ou eczema durante a infância e adolescência.

Os cientistas basearam seus dados em mais de meio milhão de crianças, coletadas em mais de 50 países, que analisaram a busca de padrões alimentares.

O consumo de fast food três ou mais vezes por semana aumenta em até 39% o risco de desenvolver asma grave em crianças e adolescentes

Observaram que as crianças que habitualmente consumiam fast food - adquiridas em estabelecimentos especializados nesse tipo de alimento ou em bancas de rua - apresentavam maior risco de sofrer as patologias supracitadas.

O consumo deste tipo de alimentos - que geralmente são ricos em gorduras saturadas - três ou mais vezes por semana aumentou o risco de asma grave em 39% no caso de crianças mais velhas e adolescentes, e 27% no caso de crianças mais velhas. Crianças com cerca de sete anos de idade.

A boa notícia é que os autores do trabalho, que foi publicado no 'Thorax', uma revista médica especializada que faz parte do 'British Medical Journal', também descobriram que as crianças que comiam três ou mais porções de frutas por semana tinham entre 11 e 14 por cento menos risco de sofrer de asma grave, eczema e rinoconjuntivite.

Preventing Asthma With Fruits and Vegetables (Setembro 2019).