Especialistas descobriram que as mulheres diagnosticadas com lesões de diferentes graus de precursores do câncer do colo do útero, devido ao vírus do papiloma humano (HPV), muitas vezes sofrem uma re-infecção por esse vírus alguns meses após o término do tratamento com o qual Eles eliminaram os ferimentos e apesar da eficácia do mesmo.

Por esta razão, os especialistas reunidos no recém-realizado I Fórum Update Cancer Prevention em Cervix Castilla y León, recomendaram a administração da vacina contra o HPV em mulheres que têm lesões causadas por este vírus, e especialmente se eles também Eles têm fatores de risco para desenvolver câncer.

Especialistas recomendam vacinar mulheres que foram tratadas por uma lesão causada pelo HPV e têm algum fator de risco para prevenir uma possível reinfecção

O Dr. Ángel García Iglesias, chefe de secção do Serviço de Ginecologia do Hospital Universitário de Salamanca, explicou que mais de 9% das mulheres tratadas no seu serviço nos últimos anos sofreram uma recorrência, e que em 18,70% destes pacientes, lesões vaginais foram detectadas após histerectomia 12 meses após o tratamento.

Entre os fatores que aumentam o risco de uma mulher apresentar uma reinfecção por especialistas HPV indicam: uma idade superior a 40 anos, menopausa, tabagismo, ter tomado contraceptivos por um longo período de tempo, ter tido gravidezes ou abortos e um sistema imunológico enfraquecido. Portanto, eles recomendam que todas as mulheres que foram tratadas por uma lesão causada pelo HPV e que tenham um ou mais desses fatores de risco sejam vacinadas para evitar possíveis reinfecções.

Em termos de vacinação de mulheres infectadas pelo HPV, especialistas presentes no Fórum explicaram que, de acordo com os dados obtidos em estudos a esse respeito, a infecção ativa não seria afetada, para o bem ou para o mal, pela administração da vacina. ; No entanto, eles acreditam que essa medida profilática poderia prevenir futuras reinfecções ao paciente, por isso recomendam a vacinação também nesses casos.

Fonte: I Fórum de Atualização em Prevenção de Câncer do Cervix Castilla y León

Estudo comprova eficácia da vacina contra o HPV (Setembro 2019).