Um estudo realizado pelo MD Anderson Cancer Center da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, revela que a prática do qigong - um método da medicina tradicional chinesa que consiste em combinar movimentos corporais suaves com o controle da respiração e concentração mental para aumentar a energia vital, diminui os sintomas de depressão sofridos por mulheres com câncer de mama que se submetem a tratamento de radioterapia.

O estresse e a ansiedade sofridos pelos pacientes submetidos à radioterapia para combater o câncer de mama podem causar efeitos negativos nos sistemas biológicos e nos perfis inflamatórios, de modo que uma terapia que contribua para reduzir esses transtornos emocionais melhora a qualidade de vida e a prognóstico desses pacientes.

A prática do qigong diminui os sintomas de depressão sofridos por mulheres com câncer de mama em tratamento com radioterapia

Na pesquisa, que foi publicada na revista 'Cancer', foram avaliadas 96 mulheres com câncer de mama, divididas em dois grupos. Os 49 pacientes do primeiro grupo participaram de cinco aulas de 40 minutos de qigong por semana, além de receber radioterapia, enquanto os 47 pacientes do outro grupo receberam apenas radioterapia.

Os cientistas então descobriram como os sintomas depressivos dos pacientes que praticavam qigong diminuíram, em comparação com as mulheres do outro grupo, que não tiveram nenhuma melhora em sua depressão, e também mostraram mais fadiga e pior qualidade de vida em geral. Portanto, os autores concluem que esse método melhora o bem-estar emocional desses pacientes e pode acelerar sua recuperação.

Depressão Menor - Dicas para cuidar melhor (Setembro 2019).