Especialistas em cardiologia que participaram recentemente da Primeira Reunião Conjunta SemFYC-SEC, realizada em Alicante, alertam que a maioria dos pacientes que sofreram um acidente isquêmico não controla adequadamente os principais fatores de risco cardiovascular. De fato, de acordo com o presidente do Sociedade Espanhola de Cardiologia (SEC)Dr. Vicente Bertomeu, os dados mais recentes que são tratados a esse respeito indicam que menos de 20% desses pacientes têm um bom controle de todos esses fatores de risco.

Especialistas insistem que a melhor prevenção, tanto no caso desses pacientes como no resto da população, é baseada no controle de patologias diretamente relacionadas ao surgimento de doenças cardiovasculares, como hipertensão, diabetes ou hipercolesterolemia, e modificar o estilo de vida quando necessário, seguindo uma dieta equilibrada, praticando exercício físico regularmente e abandonando o uso do tabaco.

O sedentarismo, o excesso de peso, o tabagismo e a nutrição inadequada são os principais impedimentos para o correto gerenciamento dos fatores de risco cardiovascular

O Dr. Bertomeu explica que os pacientes isquêmicos têm um risco maior de sofrer uma recaída e, portanto, devem seguir rigorosamente as instruções de seu médico e, acima de tudo, seguir o tratamento com as doses prescritas em cada caso. pode alcançar objetivos terapêuticos. E observa que o sedentarismo, o excesso de peso, o tabagismo e a alimentação inadequada (com excesso de carboidratos e refeições prontas), juntamente com a falta de conscientização da população sobre a necessidade de adotar um estilo de vida saudável, são os principais impedimentos gerenciar corretamente os fatores de risco cardiovascular.

Um estudo realizado a nível europeu -EURIKA- que analisa dados obtidos na atenção primária encontrou que em uma porcentagem alta de pacientes tratados para várias patologias, o controle bom da doença não é conseguido. Assim, somente em 38% dos pacientes hipertensos e em 36,7% dos diabéticos que se submetem ao tratamento são os objetivos terapêuticos buscados. Na opinião do Dr. Bertomeu, os resultados deste estudo mostram que as doenças cardiovasculares aumentarão sua incidência nos próximos anos.

Doenças do Coração, Artérias e Veias - Patologias do Sistema Cardiovascular - VideoAula 065 (Outubro 2019).