Estresse e ansiedade, dois distúrbios cada vez mais frequentes entre a população de países desenvolvidos, podem diminuir nossas defesas e nos tornar mais propensos a forçar a voz sem percebê-la, afetando assim as cordas vocais e facilitando o aparecimento de problemas em a voz, como a afonia.

As duas principais causas que causam problemas de voz são infecções virais que afetam a garganta - e são mais graves em pessoas com sistemas imunológicos deprimidos - e uso inadequado de voz, que é comum em quem precisa dele. falar muito para desenvolver seu trabalho profissional, como acontece com os professores.

Pessoas que sofrem de ansiedade e nervosismo tendem a forçar inconscientemente sua voz e, assim, causar inflamação e irritação da faringe e da laringe, favorecendo o aparecimento dessas patologias. O uso inadequado da voz pode ser corrigido com a ajuda de um fonoaudiólogo, o que é especialmente recomendado para pessoas que usam a voz como sua principal ferramenta de trabalho.

Para prevenir distúrbios na voz, é melhor fortalecer o sistema imunológico para que ele possa lidar com infecções virais que atacam a garganta com mais eficácia, para as quais remédios homeopáticos podem ser usados, como aconselhado por Guillermo Basauri, especialista em homeopatia.

O ideal, no entanto, é tomar medidas para prevenir a afonia. Em particular, no inverno, use roupas apropriadas para se aquecer sem esquecer de proteger a garganta, tome pratos e bebidas quentes e evite os que estão excessivamente frios, embora tenhamos muita sede. E, ao longo do ano, preste atenção para não forçar a voz ao falar, e consulte um especialista se a rouquidão durar vários dias, ou se repetir com frequência.

PIGARRO: POR QUE NÃO ME LIVRO DELE? (Setembro 2019).