Exercícios destinados a fortalecer o assoalho pélvico são cada vez mais recomendados por especialistas, não só para recuperar essa área do corpo após a gravidez e parto, ou para prevenir a ocorrência de incontinência urinária, mas também para abordar e resolver distúrbios sexuais e assim melhorar a qualidade das relações sexuais.

As mulheres passam por condições e fases da vida em que esses músculos podem sofrer e se deteriorar. Isso ocorre durante a gravidez, parto e pós-parto, mas também durante a menopausa. Também a obesidade, e até mesmo a prática frequente de alguns esportes, como a corrida, contribuem para enfraquecer essa musculatura.

Mas os músculos que formam o assoalho pélvico podem ser exercitados e tonificados como qualquer outro grupo muscular no corpo. De fato, em nosso país há cada vez mais centros especializados em fisioterapia do assoalho pélvico. E é que o parto e a recuperação pós-parto são mais fáceis quando o assoalho pélvico está em boas condições e também melhora a intensidade e a qualidade do orgasmo.

A entrega e a recuperação pós-parto são mais fáceis quando o assoalho pélvico está em boas condições e também melhora a intensidade e a qualidade do orgasmo

Por outro lado, quando os músculos do assoalho pélvico estão enfraquecidos, distúrbios como os prolapsos, que consistem na saída dos órgãos abdominais, e várias disfunções sexuais, como sentir dor durante a penetração, podem ocorrer. Além disso, a incontinência urinária, que afeta cerca de 45% das mulheres em algum momento de suas vidas, é uma das conseqüências mais frequentes e incômodas relacionadas à fraqueza dos músculos pélvicos.

Portanto, especialistas recomendam que todas as mulheres, embora saudáveis ​​e que não apresentam nenhum dos problemas descritos, estejam acostumadas a realizar exercícios para trabalhar os músculos do assoalho pélvico e, assim, prevenir o aparecimento desses problemas. O exercício do assoalho pélvico, de acordo com especialistas, também favorece a correção da postura, prevenindo ou melhorando as patologias posteriores, como a escoliose.

Exercícios de Kegel e abdominais hipopressivos são os mais eficazes no fortalecimento dos músculos do assoalho pélvico, mas também há uma série de dispositivos, como cones vaginais, que o médico pode recomendar de acordo com as necessidades do paciente. Informação e conhecimento do corpo são essenciais; Por esse motivo, em alguns centros, como o Hospital San José, em Madri, os cursos para mulheres já são ensinados para aprender a manter essa parte importante de sua anatomia em forma.

Exercício Pélvico (Sexualidade) - Bioenergética em casa #2 (Setembro 2019).