Fumar maconha durante a adolescência pode ter sérias conseqüências para a saúde, já que de acordo com um estudo recente, o consumo dessa substância nesta fase da vida pode afetar o desenvolvimento do cérebro e causar uma deterioração que altera habilidades intelectuais como memória, compreensão verbal, ou a velocidade com que a informação é processada.

Embora a maconha seja usada para fins médicos no tratamento de certas doenças, como câncer ou esclerose múltipla, isso não significa que fumar cannabis seja benéfico para a saúde.

Para verificar o impacto do consumo de maconha em um estágio especialmente vulnerável da vida, como a adolescência, pesquisadores do King's College de Londres, da Duke University, nos Estados Unidos, e da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, realizaram um estudo - publicado na PNAS - no qual participaram 1.037 voluntários, acompanhados desde o nascimento (em 1972 e 1973) até os 38 anos de idade.

Aqueles que começaram a fumar maconha mais jovem também foram aqueles que tiveram um déficit maior em seu desempenho intelectual

Os voluntários realizaram testes neuropsicológicos quando tinham 13 anos de idade e ainda não tinham começado a usar cannabis, e novamente quando chegaram aos 38 anos, uma idade em que alguns já eram usuários habituais de maconha. Os cientistas descobriram que as pessoas que tinham maior dependência de cannabis eram aquelas que tinham um maior comprometimento cognitivo, mas o mais notável do estudo é que eles puderam ver que aqueles que começaram a fumar maconha mais jovem também foram aqueles que tiveram um déficit maior. em seu desempenho intelectual.

Outra informação importante revelada pelo estudo é que a deterioração intelectual afetou tanto aqueles que usaram cannabis regularmente durante a adolescência, quanto aqueles que só consumiam de forma ocasional. Mesmo no caso de descontinuar o consumo mais tarde, a função neuropsicológica não foi totalmente restaurada.

Os pesquisadores reconhecem que mais estudos são necessários para determinar a quantidade, frequência e idade de início que geram deterioração neuropsicológica, mas alertam que a puberdade é uma fase crítica no desenvolvimento do cérebro, caracterizada pela maturação dos neurônios. e a reorganização sináptica, e que um consumo crônico nessas idades tem conseqüências negativas sobre a capacidade intelectual.

Entenda os efeitos do uso da maconha no organismo (Setembro 2019).