O professor Francesco Cappuccio sabe do que está falando. Neste caso, de sal, uma questão que será discutida em seu discurso na reunião sobre doenças não transmissíveis das Nações Unidas, que é realizada em setembro próximo. Cappuccio tem uma mensagem clara para transmitir: reduzir a quantidade de sal na dieta diária (três gramas a menos) poderia evitar a morte de milhões de pessoas a cada ano, porque essa medida reduziria significativamente o risco de desenvolver doenças cardíacas, derrame e outros acidentes cardiovasculares.

Reduzir três gramas de sal na dieta diária pode evitar a morte de 8.000 pessoas por acidente vascular cerebral a cada ano e até 12.000 como resultado de doenças cardíacas, somente no Reino Unido.

Esta é a conclusão que Cappuccio extraiu após a realização de uma investigação, que foi publicada em Jornal médico britânico, o que mostra que essa diminuição no consumo diário de sal impediria a morte de 8.000 pessoas por acidente vascular cerebral a cada ano, e até 12.000 como resultado de doenças cardíacas no Reino Unido, adotando a mesma medida nos Estados Unidos. devido às condições coronárias, diminuiria em 120.000 casos a cada ano, 66.000 menos pessoas morreriam de derrame, e outras 99.000 pessoas seriam poupadas de um ataque cardíaco. Além disso, os gastos com saúde poderiam ser reduzidos em 24 bilhões de dólares por ano.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende que, até 2025, tenha sido atingido que cada pessoa limite o consumo de sal a cinco gramas por dia. É um objetivo difícil porque muitos países excedem em muito essa quantia. Assim, e de acordo com os dados do estudo, no Reino Unido consome em média quase nove gramas de sal por dia.

Como reduzir o consumo de sal

A questão é como reduzir efetivamente o consumo de sal? Os autores do estudo advertem que quase todo o sal que tomamos já está na comida no momento de sua comercialização, o que nos impede de decidir livremente sobre o teor de sal que consideramos adequado.

Por essa razão, esses especialistas propõem diferentes estratégias para fazer parte de um plano abrangente que visa reduzir o consumo de sal a limites saudáveis. Para começar, lançar campanhas de informação para conscientizar a população sobre o assunto, com posterior acompanhamento para verificar sua eficácia.

Eles também visam estabelecer metas para que a indústria de alimentos reduza progressivamente a quantidade de sal que incorpora nos alimentos que processa, e que essa menor quantidade de sal seja estabelecida como uma norma a ser seguida na produção de novos alimentos. Nesse sentido, consideram necessário que a indústria de alimentos tenha o respaldo de um regulamento que afete igualmente todas as empresas, de modo que nenhuma esteja em desvantagem em relação às demais.

Fonte: EUROPA PRESS

Promessas Políticas Desastrosas - John Stossel's Top 10 Politicians' Promises Gone Wrong (Setembro 2019).