O pessoas afetadas pela miastenia gravis Vivemos sempre com esforço e carregando um grande fardo emocional.

Em muitos casos, o MG tem um diagnóstico difícil. Seu início insidioso, sintomas semelhantes a outras patologias e ignorância médica fizeram com que os afetados demorassem muito tempo (às vezes anos) para serem diagnosticados. Isso gerou ansiedade, angústia e depressão.

Devemos estar preparados para o mudança permanente. Vivemos com incerteza, porque não sabemos quanto tempo durará o bem-estar e quando a sintomatologia que nos invalida aparecerá novamente. Nós não sabemos como o dia será apresentado e como podemos nos sentir depois de algumas horas, porque a miastenia é caprichosa e flutua. Com o decorrer do dia, perdemos a vitalidade através do uso de músculos e gradualmente enfraquecemos. Tarefas simples, como lavar, pentear, caminhar ou subir escadas podem nos tornar um mundo.

Família, amigos, colegas de trabalho, não percebem que estamos doentes porque a MG é muitas vezes imperceptível, imperceptível aos olhos dos outros; a fraqueza pode mudar em horas, de um dia para o outro, o que desorienta a todos.

Socialmente não podemos acompanhar, não somos mais úteis para o trabalho, a família geralmente não entende o que acontece conosco. Tudo isso continua gerando ansiedade, estresse, mudanças de caráter, baixa autoestima e falta de comunicação, e tendemos a nos isolar.

Aspectos psicológicos de la miastenia gravis (Outubro 2019).