O periodontite, uma infecção das gengivas, tem sido apontada por especialistas como um fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como o AVC, ateroscleroseou infarto do miocárdio.

Essa doença bucal é uma infecção das gengivas que, se não tratada adequadamente, se espalha para os ligamentos e ossos que sustentam os dentes, que podem cair. Além disso, a placa bacteriana e o tártaro se acumulam e formam bolsas entre as gengivas e os dentes. Por causa da infecção, uma quantidade significativa de mediadores inflamatórios é liberada na corrente sanguínea, que pode ser depositada em vários órgãos.

Apenas 14,8% dos espanhóis entre 35 e 44 anos têm gengivas saudáveis

Quando esses mediadores inflamatórios atingem as artérias coronárias, eles podem mobilizar a placa de ateroma e entupir a artéria, causando um ataque cardíaco. Por essa razão, especialistas alertam que a periodontite não é uma condição leve, e que além de afetar grande parte da população mundial e ser a primeira causa de perda dentária, as bactérias envolvidas em sua aparência também interferem no desenvolvimento. de lesões ateroscleróticas.

A Sociedade Espanhola de Periodontia e Osseointegração (SEPA) e a Sociedade Espanhola de Cardiologia (SEC) desenvolveram um guia - "Patologia Periodontal e Cardiovascular: sua inter-relação e implicações para a saúde" - com o objetivo de informar sobre este tema aos médicos da Atenção Primária e especialistas.

Essas sociedades explicaram que em nosso país é necessário estabelecer medidas preventivas e um melhor tratamento da patologia periodontal, pois apenas 14,8% dos espanhóis entre 35 e 44 anos têm gengivas saudáveis. Boa higiene oral e visitas regulares ao dentista são as medidas mais eficazes para prevenir o aparecimento de periodontite.

Doença Periodontal e Diabetes - Riscos (Setembro 2019).