A Associação Fontilles, membro da Federação Internacional de Lepra (ILEP), lançou uma campanha de conscientização este mês para explicar a relação entre pobreza e as chamadas doenças esquecidas. Segundo dados do Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, "Há mais de um bilhão de pessoas desnutridas em todo o mundo, um número equivalente à soma da população da América do Norte e da Europa". A Organização Mundial de Saúde também adverte que "cerca de um bilhão de pessoas, uma em cada seis pessoas, são afetadas por uma ou mais doenças tropicais negligenciadas". Não é coincidência que ambos os números coincidam, uma vez que alimentos insuficientes enfraquecem as pessoas e as tornam mais propensas a contrair doenças. A falta de saúde, por sua vez, tem sérias repercussões na economia familiar e na economia do país.

A Associação Fontilles, com 100 anos de história, concentra seus objetivos na cooperação em saúde e na luta contra as doenças negligenciadas que afetam os mais pobres e limitam suas possibilidades de desenvolvimento. As ações sanitárias são complementadas com outras de caráter socioeconômico, que permitem melhores condições de vida a essas pessoas.

Projetos ao redor do mundo

Muitas doenças não podem ser erradicadas porque a população não tem acesso aos serviços de saúde ou porque estas não existem

Doenças como a hanseníase ainda estão presentes em muitos países e, embora em alguns casos um tratamento efetivo seja conhecido por combatê-las, elas não podem ser erradicadas porque a população afetada não tem acesso aos serviços de saúde ou porque não existem. Fontilles trabalha atualmente em 14 países, em coordenação com organizações locais e autoridades de saúde, para fortalecer sua capacidade de responder à doença.

Então, em Índia Realiza seis projetos de cooperação em saúde que enfocam a reabilitação física dos afetados pela hanseníase: cirurgia reconstrutiva, fisioterapia e prevenção de incapacidades. Todos os projetos também têm um componente sócio-econômico: treinamento ocupacional em Surat, Bihar e Sanawad; microcréditos em Orissa; integração na comunidade em Harapanahalli e Jabalpur. Essas atividades ajudam as pessoas afetadas a escapar da pobreza e contribuem para o desenvolvimento de sua comunidade.

Em Haiti, o objetivo do projeto "Saúde Comunitária em Carice" é a cobertura das necessidades de saúde como ponto de partida para avançar em outros campos. Para isso, é essencial capacitar adequadamente o pessoal de saúde e fornecer-lhes recursos, o que é complementado pela implementação de um programa de nutrição para melhorar os hábitos alimentares da população e um plano para melhorar as condições de higiene e saúde da população. comunidade e nas escolas.

Por sua parte em Gana Procura fortalecer o Programa Nacional de Combate Úlcera de Buruli, através de: busca ativa de casos que permitam sua detecção precoce e o início do tratamento o mais rápido possível; campanhas de educação em saúde; treinamento de promotores de saúde; campanha na mídia para aumentar a conscientização e prevenção desta doença; fornecimento de suprimentos médicos e sala de cirurgia ... Além disso, o apoio econômico está sendo dado a pessoas com deficiência causada pela úlcera de Buruli para alcançar sua reabilitação socioeconômica e participar no desenvolvimento de sua comunidade.

Fontilles também está presente em Nicarágua, onde a cooperação em saúde se concentra na luta contra a lepra e leishmaniose, saúde materna e infantil e melhora nutricional. A parte sanitária é complementada pela entrega de sementes e pomares para a obtenção de uma melhoria nutricional e de recursos rotativos, além de um banco de aves para o aprimoramento econômico das comunidades.

Fonte: Associação Fontilles

AVISO: SE VOCÊ TIVER ESSES 6 SINTOMAS, VOCÊ PODE TER UM ATAQUE CARDÍACO NO PRÓXIMO MÊS. (Setembro 2019).