De acordo com os resultados do "Estudo nutrigenômico do efeito de compostos polifenólicos do café em células tumorais humanas", realizado pelo Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular da Faculdade de Farmácia da Universidade de Barcelona, ​​o consumo diário de uma xícara de café pode ser modulado o sistema imunológico e proteger contra câncer de cólon e mama.

Os dados extraídos da pesquisa são somados às evidências científicas existentes sobre o papel protetor que o consumo moderado e habitual de café pode ter contra alguns tipos de câncer.

Para realizar este estudo in vitro modelos celulares de câncer de cólon e de mama foram tratados com concentrações de ácido cafeico e ácido clorogênico equivalentes à ingestão diária de uma xícara de café, já que havia evidências científicas anteriores sobre o poder antioxidante desses compostos polifenólicos de café. Os autores do estudo descobriram que o café e os ácidos clorogênicos, assim como o café instantâneo solúvel, também utilizados em pesquisas, não só não têm um efeito tóxico nas células em concentrações correspondentes a uma xícara de café por dia, mas também têm uma natureza protetora aparente contra os genes envolvidos na resposta imune e na biologia do câncer.

O estudo mostra que estes compostos polifenólicos do café modulam a expressão do gene STAT5B, que regula a via de sinalização da prolactina, hormônio de caráter imunoprotetor no desenvolvimento dos linfócitos B. No que diz respeito à prevenção do câncer, Pesquisas mostram que o café é capaz de reduzir o nível de ATF2, uma proteína que aumenta o estresse celular e favorece o crescimento de tumores de pele.

⭐️❤️8 sintomas que podem indicar câncer de fígado (Setembro 2019).