Uma pesquisa realizada pela Unidade de Lipídios e Arteriosclerose do Hospital Universitário Reina Sofía, em Córdoba, detectou que há uma melhora na função arterial dos idosos após tomar uma dieta que inclui azeite e outros alimentos ricos em ácidos graxos monoinsaturados, em comparação com outras dietas pobres em gordura ou ricas em gorduras saturadas.

Este trabalho, publicado na edição de fevereiro da American Journal Clinical Nutrition, analisou a influência da nutrição no processo natural de envelhecimento do sistema circulatório do idoso, e verificou que o dieta mediterrânea Tem efeitos benéficos sobre a função arterial deste setor da população.

O estudo contou com a participação de vinte pacientes (dez homens e dez mulheres), que não apresentavam problemas de saúde graves e tinham mais de 65 anos de idade. Os pesquisadores levaram em conta o estado de suas artérias no início do estudo porque esse fator indica as possibilidades de desenvolver distúrbios cardiovasculares e trombose mais tarde. Assim, verificaram como era o endotélio, que recobre a parede interna das artérias e é muito importante para uma circulação sanguínea adequada, e avaliaram outros aspectos relacionados à deterioração produzida pelo envelhecimento e oxidação celular.

Durante um período de quatro semanas, os voluntários seguiram três dietas diferentes: uma do tipo mediterrâneo, na qual predominavam alimentos ricos em ácidos graxos monoinsaturados, como o azeite de oliva; outro em que os ácidos graxos saturados eram abundantes; e outro rico em carboidratos e pobre em gordura.

Proteção cardiovascular da dieta mediterrânea

Os dados obtidos com o estudo revelam que o consumo de alimentos típicos da dieta mediterrânea reduz a deterioração do endotélio que está associada ao envelhecimento e estimula sua regeneração celular, o que melhora a função das artérias.

Javier Delgado, um dos autores do trabalho, explicou que, após seguir a dieta mediterrânea, os voluntários apresentaram níveis mais baixos de marcadores de oxidação e envelhecimento, e a capacidade de dilatação do endotélio também melhorou neles. Delgado acrescenta que os efeitos benéficos dessa dieta que foram observados garantem maior proteção contra futuros eventos cardiovasculares.

É a primeira vez que uma pesquisa é capaz de demonstrar a ligação entre este tipo de dieta e o estado do sistema circulatório em idosos, e um novo projeto foi lançado com o objetivo de estudar os mesmos parâmetros em grande escala, com um maior número de participantes.

Como baixar a pressão arterial rapidamente sem o uso de medicamentos Saiba Já Dicas de Sáude (Setembro 2019).