As chuvas no Haiti e na República Dominicana nas últimas semanas e as consequentes inundações provocaram o reaparecimento da epidemia de cólera que só em Porto Príncipe, capital do Haiti, resultou em mais de 18.000 novas infecções.

Até 12 de junho, o Ministério da Saúde Pública do Haiti registrou mais de 344.000 casos de cólera e cerca de 5.400 mortes desde outubro do ano passado. Apenas no departamento haitiano de Plateau Central, pelo menos 62 pessoas morreram em menos de duas semanas. Por seu turno, o governo dominicano indicou que desde a detecção dos primeiros pacientes confirmaram mais de 1.700 casos, além de 46 mortes.

O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, explicou que eles estão ocupados perto dos 72 por cento dos 2.300 leitos em centros de tratamento contra a cólera e unidades de tratamento na zona metropolitana de Porto Príncipe, mais afetados.

A OMS assinalou que o estado da água e os cuidados de saúde complicados continuam sendo as principais preocupações para combater a epidemia. A esse respeito, as autoridades haitianas tentaram melhorar a qualidade dos serviços de água e saúde, enquanto lançaram campanhas para chamar a população para a prevenção.

Fonte: EUROPA PRESS

Tv Servidor MUNDO: Epidemia de cólera ultrapassa fronteiras do Haiti (Setembro 2019).