Um estudo realizado em colaboração com o Plano Nacional de Aids, que analisou os dados de 748 mulheres admitidas em 23 hospitais espanhóis, concluiu que, atualmente, a Perfil das mulheres com AIDS em nosso país, ela varia e é consistente com a de uma mulher heterossexual, cuja idade é de cerca de 40 anos (a média é de 38,31 anos), que já foi mãe e que foi diagnosticada tardiamente.

A investigação, que será apresentada na próxima semana no III Congresso Nacional da GeSIDAem Sevilha, incluiu mulheres de diferentes nacionalidades e raças, já que, na Espanha, mais da metade dos pacientes do sexo feminino que são detectados pelo HIV são imigrantes.

Embora novas infecções por HIV diagnosticadas em todo o mundo sejam comuns em homens que fazem sexo com homens, o número de mulheres infectadas está aumentando de forma alarmante, o que agora representa 52% dos novos casos.

O Grupo de Estudo da AIDS (GeSIDA) adverte que as mulheres que pertencem aos setores da população com menos recursos são especialmente vulneráveis ​​ao HIV.

O Grupo de Estudos da Aids (GeSIDA) alerta que as mulheres pertencentes a setores da população com menos recursos são especialmente vulneráveis ​​ao HIV, uma infecção que, nesses casos, tem sua origem, principalmente, na transmissão heterossexual (79 % do total de novas infecções em mulheres). Portanto, da GeSIDA eles levantam a necessidade de estabelecer um atendimento diferenciado aos pacientes, e entendem que é necessário incluir a população feminina nos novos ensaios clínicos.

O perfil extraído do novo estudo, que incluiu mulheres que foram diagnosticadas entre 2006 e 2010, também provou que, graças aos testes realizados em mulheres durante a gravidez, o número de mães de bebês com HIV 44,2% dos pacientes analisados ​​eram brancos, 21,93% eram negros e 9,76% eram de origem latino-americana.

De acordo com os dados oferecidos pela Secretaria do Plano Nacional de Aids, no Ministério da Saúde, na Espanha, a doença foi diagnosticada para 79.363 pessoas desde o início da epidemia em todo o mundo.

Sexualidade, Identidade de Gênero e Feminismos com Helena Vieira e Monique Prada (Setembro 2019).