No relatório 'Obesidade como uma pandemia do século 21', que fornece informações sobre o alcance deste problema de saúde global na Espanha, América Latina e Portugal, destacam-se os dados referentes ao México, que indicam que neste país cerca de um terço A população sofre de sobrepeso ou obesidade, razão pela qual apresenta as maiores taxas de obesidade de todas as analisadas.

Os especialistas observaram que, no caso do México, havia diferenças entre alguns grupos étnicos e que a incidência de obesidade era maior entre a população que não é de origem européia, o que poderia estar associado à herança genética.

No México, cerca de um terço da população sofre de excesso de peso ou obesidade

O relatório, que foi elaborado com a colaboração da Fundação Mapfre, e será apresentado na XX Reunião do Conselho de Administração da Associação Latino-Americana de Academias Nacionais de Medicina, Espanha e Portugal (ALANAM), também aponta que a Espanha é um dos Países onde a obesidade tem maior prevalência entre pessoas com mais de 65 anos de idade quando comparamos esses dados com aqueles obtidos em alguns países da América Latina. No outro extremo está o Peru, que tem a menor incidência de obesidade e sobrepeso entre todos os países avaliados no documento.

Um denominador comum, segundo os especialistas que intervieram no relatório - o primeiro que analisou exaustivamente as características epidemiológicas da obesidade e do excesso de peso nesses países - é que a incidência da obesidade infantil e adolescente é bastante alta.

Portanto, e levando em conta as doenças associadas ao excesso de peso que podem se desenvolver na vida adulta, como o diabetes tipo 2, os especialistas dessas Academias de Medicina recomendam que seja feito um esforço comum, avaliando as características de cada um deles. país, para estabelecer medidas preventivas que sejam sustentáveis ​​e possam ser mantidas a longo prazo.

GRANA DOS CLINTON – DOCUMENTÁRIO OFICIAL COMPLETO LEGENDADO EM PORTUGUÊS (Setembro 2019).