Um grupo de pesquisadores espanhóis verificou que o consumo de melatonina ajuda a controlar o peso corporal porque estimula a produção de 'gordura marrom' - também conhecida como 'boa gordura' - e que é caracterizada pela queima calorias em vez de acumulá-los, como acontece com o tecido adiposo branco, que armazena as calorias consumidas e, assim, promove ganho de peso.

A melatonina é um hormônio natural que o corpo humano segrega espontaneamente e cujos níveis aumentam no escuro. Algumas frutas e legumes, como bagas de Goji, erva-doce, mostarda, amêndoas, cerejas ou sementes de girassol, também contêm pequenas quantidades desse hormônio.

O consumo crônico de melatonina causou o aparecimento de "gordura marrom" em ratos diabéticos obesos, e também aumentou a presença deste tipo de gordura "boa" em animais magros

Os cientistas, oriundos do Instituto de Neurociências da Universidade de Granada (UGR), do Hospital Carlos III de Madri, e do Centro de Ciências Sanitárias da Universidade do Texas, em San Antonio (EUA), explicaram em um artigo que foi publicado em Jornal da Pineal Research Por que a melatonina fornece benefícios metabólicos quando usada no tratamento de diabetes e hipercolesterolemia.

O estudo mostrou que o consumo crônico de melatonina, além de causar o aparecimento de "gordura marrom" em ratos obesos diabéticos - um modelo experimental de síndrome metabólica - também aumentou a presença deste tipo de gordura "boa" em animais magros que eles foram usados ​​como um grupo de controle.

A administração continuada desse hormônio, de acordo com as conclusões da pesquisa, sensibiliza o efeito termogênico da exposição ao frio e potencializa o efeito termogênico do exercício. Portanto, Ahmad Agil, professor da UGR e líder do estudo, está confiante de que, se sua descoberta for confirmada em seres humanos, pode ser usada para ajudar a combater a obesidade e o diabetes.

9 Hormônios Cujo Desequilíbrio Pode Causar Ganho de Peso – E As Formas de Evitar Isso (Setembro 2019).