O meditação Geralmente é praticado por pessoas saudáveis ​​para relaxar e gerenciar melhor as situações de estresse que eles têm que enfrentar em sua vida diária, no entanto, há mais e mais profissionais médicos que são a favor de recomendar a meditação para seus pacientes como um complemento para tratamentos convencionais, considerando que essa técnica pode contribuir para diminuir emoções negativas que causam doenças.

E é que a meditação, além de não ter efeitos colaterais negativos nos pacientes, ajuda-os a aprender a viver com a doença. Não é um tratamento que possa curar a patologia sofrida pelo paciente, mas serve como uma ferramenta para controlar a dor e eliminar pensamentos negativos que deterioram sua auto-estima, preparando-o para lidar melhor com os sintomas de sua doença.

A meditação não é um tratamento de cura, mas serve ao paciente para controlar a dor e eliminar os pensamentos negativos que deterioram sua auto-estima.

O psicólogo Juan Manzanares, professor de meditação, explica que a meditação ajuda a enxergar a dor e a doença de uma perspectiva diferente, mais aberta, na qual não apenas o paciente entra, mas todas as outras pessoas que experimentam a mesma dor.

Em todas as doenças, além dos fatores físicos, estão envolvidos fatores psicológicos. Portanto, a especialista Marta de la Fuente, psicóloga do MD Anderson Cancer Center, em Madri, explica que cuidar do aspecto emocional do paciente o ajuda a estar mais preparado para enfrentar os sintomas físicos da patologia, e isso pode ajudá-lo a melhorar, porque também influencia sua capacidade de se defender contra a doença e a dor.

Meditação guiada para AUTO CURA do corpo, mente, emoções e paz Ajuda a dormir e relaxar MINDFULNESS (Setembro 2019).