Kaldi, um pastor que morava na região de Kaffa, na Etiópia, descobriu por acaso as propriedades do café. Ele estava no campo com seu rebanho de cabras, quando observou como os animais comiam bagas vermelhas de um arbusto, que depois de ingeridas faziam as cabras se mostrarem com muito mais vitalidade e energia. Além disso, ele viu como esses efeitos duraram até a noite.

Foi então quando o pastor decidiu experimentar os frutos da mesma planta para ver se eles tinham o mesmo efeito sobre ele, e qual foi sua surpresa quando ele descobriu que experimentava uma sensação de euforia semelhante à de seus animais.

Ele coletou amostras de bagas e galhos do mato para levá-los a um abade amigo do convento de Kaffa. O padre, juntamente com o pastor, fez uma série de experimentos com as frutas, incluindo uma infusão. O resultado foi uma bebida tão amarga que acabaram jogando-a nas brasas. Foi assim, assando, quando os restos da planta e seus frutos começaram a dar um aroma intenso e agradável. Desde então, os monges do monastério começaram a consumi-lo para ficarem acordados durante as orações que fizeram à noite.

Propriedades do café

O café é um tipo de bebida do dia a dia, principalmente no início da manhã e depois do jantar. Embora seu valor nutricional seja praticamente nulo, seu principal componente é a cafeína, exercendo uma ação estimulante sobre o sistema nervoso, coração, rim e estômago. Entre seus efeitos mais comuns podemos encontrar:

  • Tem caráter diurético.
  • Aumenta suavemente a pressão arterial.
  • Tom o coração.
  • Promove a estimulação da atividade cerebral.
  • Produz perda de sono.

Em geral, a ingestão de dois ou três cafés diários não gera nenhum problema para o organismo de uma pessoa saudável, embora seu consumo em excesso possa produzir dependência física.

A HISTÓRIA DO CAFÉ │ HISTÓRIA (Setembro 2019).