A dieta mediterrânica, rica em frutas, legumes, azeite, legumes e peixe, está associada a uma redução nos distúrbios da ovulação, bem como uma melhora no desenvolvimento do embrião e do feto, o que se traduz em uma aumento nas taxas de gravidez ao usar técnicas de reprodução assistida.

Pelo contrário, e de acordo com os especialistas do Centro Médico de Reprodução Assistida (CREA) alertam, seguem uma dieta desequilibrada, sofrem estresse, levam um estilo de vida pouco saudável, com hábitos tóxicos como fumar e beber álcool, bem como sedentarismo, diminuir as chances de engravidar.

Uma dieta desequilibrada, sofrimento, um estilo de vida pouco saudável - fumar, beber álcool, sedentarismo - reduzem as chances de engravidar

Como indicado por esses especialistas, altos níveis de estresse afetam significativamente as mulheres, a ponto de condicionar o sucesso dos tratamentos de reprodução assistida. No caso dos homens, o estresse também afeta a qualidade do sêmen. Por esta razão, a Dra. Carmen Calatayud, codiretora do CREA, aconselha que os casais que estão passando por um desses tratamentos tenham aconselhamento psicológico adequado para controlar os distúrbios emocionais associados à esterilidade.

Os especialistas do CREA negam que seja melhor fumar do que sofrer a ansiedade que provoca a abstenção do tabaco, e recomendam aos casais que desejam ter descendentes que parem de fumar.

No que se refere ao consumo de álcool, esta substância tem sido associada a inúmeras alterações no caso das mulheres - diminuição da fertilidade, retardo de crescimento folicular, menor taxa de fertilização e implantação do óvulo, maior possibilidade de ocorrência de um aborto ... -, enquanto nos homens influencia negativamente a qualidade do esperma, diminuindo a quantidade e mobilidade do mesmo.

Controlar peso e praticar exercício físico moderado e sem exagerar também contribuem para o benefício da saúde reprodutiva. Exercício, em particular, pode reduzir o nível de estresse e melhorar a auto-estima, e ajudar a prevenir a obesidade, uma patologia que é considerada um fator de risco para distúrbios da ovulação, como a síndrome dos ovários policísticos (SOP).

Dieta Mediterránea AUMENTA AS CHANCE DE GRAVIDEZ! por FIV. - Dr Julio Voget (Outubro 2019).