Carregar um kit com as coisas mais necessárias sempre que vamos em uma viagem ajudaria a evitar problemas de saúde. Portanto, os especialistas recomendam que, independentemente do destino escolhido, sempre adicione um kit de viagem à bagagem, especialmente se acompanhado por crianças.

O kit deve incluir analgésicos, remédios para diarréia e tonteira, gaze, tesoura, solução salina, um termômetro, repelente de insetos e um antibiótico de amplo espectro, entre outras coisas básicas. Além disso, é conveniente levar os itens mais essenciais, como medicamentos que são normalmente tomados no caso de o viajante sofrer de uma doença crônica e analgésicos, e deixar na mala o que é usado apenas esporadicamente.

Os distúrbios mais freqüentes no verão são picadas de insetos ou medusas, diarréia e desidratação. A proteção solar é essencial na praia, mas você não deve esquecê-la enquanto permanecer ao ar livre, mesmo no campo, na montanha ou em visitas a cidades, e especialmente proteger crianças, para quem é aconselhável use um protetor solar pediátrico fator 50, explica o Dr. José Cordero. Além disso, se você estiver indo para freqüentes praias onde pode haver água-viva, é aconselhável levar soro fisiológico para lavar a ferida se ocorrer um ataque, e também um anti-histamínico.

Cordeiro lembra que precauções extremas devem ser tomadas em face de aumento de temperatura para evitar a desidratação, ter soro oral e, se ocorrer desidratação, preparar uma limonada alcalina caseira com água mineral (um litro), dois limões espremidos, um pouco açúcar e outro sal; um método rápido e fácil de reidratar.

É conveniente incluir um antibiótico de amplo espectro no kit de férias, especialmente se formos ao exterior

Cordero acrescenta que, embora não devêssemos nos automedicar, é necessário incluir um antibiótico de amplo espectro no kit, o que é especialmente indicado quando viajamos para o exterior, mas primeiro comprovamos que não somos alérgicos à medicação.

Se você viajar para países cujas condições sanitárias são deficientes, o médico recomenda primeiro solicitar informações nos centros de vacinação internacionais sobre as possíveis vacinas necessárias e outras precauções que devem ser tomadas antes, durante e depois da viagem. Dessa forma, saberemos se é necessário profilaxia contra doenças como febre amarela ou malária.

Fonte: EUROPA PRESS

Dr. Pet, Estopinha e Barthô ensinam como transportar seu animal no carro (Setembro 2019).