A Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN) e a Fundação do Cérebro desenvolveram uma série de conselhos destinados à população em geral para informar sobre as medidas que devemos tomar para proteja o cérebro da elevação das temperaturas típico da temporada de verão.

Embora as recomendações de SEN sejam para todos, as pessoas que sofrem de doenças degenerativas são mais propensas à desidratação, e esses especialistas apontam que os sintomas de muitas patologias, como as doenças neuromusculares, também são agravadas pelo calor. . Para minimizar os riscos, portanto, informe-se sobre as seguintes precauções:

Uma desidratação que exceda 2% do peso corporal reduz a capacidade de concentração, memória de curto prazo e desempenho físico, aumenta a fadiga e a possibilidade de sofrer dor de cabeça.

  • Proteja do calor e evite mudanças bruscas de temperatura. Altas temperaturas podem causar insônia e dor de cabeça, além da fadiga e, como já mencionado, os sintomas de muitas doenças pioram com o calor. Também é necessário ter cuidado com mudanças bruscas de temperatura; Assim, para colocar o ar condicionado muito forte, tomar bebidas ou alimentos muito frios, ou tomar banho depois de ter permanecido no sol, pode provocar dor de cabeça.
  • Fique hidratado. Dr. David A. Pérez, diretor da Brain Foundation, explica que uma desidratação que excede 2% do peso corporal reduz a capacidade de concentração, memória de curto prazo e desempenho físico, aumentando a fadiga e a possibilidade de sofrer dor de cabeça, mesmo quando se trata de adultos saudáveis. Esses sintomas são mais intensos no caso dos idosos, adverte ele, e deve-se ter extremo cuidado no caso de pacientes com demência ou outros tipos de doenças degenerativas, pois podem ter alterado a sensação de sede.
  • Estabelecer um horário regular para dormir e comer. Um conselho especialmente dirigido às pessoas que sofrem de enxaquecas ou dores de cabeça e aos pacientes com epilepsia, já que podem ver agravadas suas crises pela falta de sono.
  • Siga uma dieta saudável. Segundo esses especialistas, a melhor coisa para o cérebro é a dieta mediterrânea. Além disso, eles aconselham não fazer excessos e aumentar o consumo de alimentos ricos em água, como frutas e saladas, porque eles nos ajudarão a manter-se hidratados.
  • Use capacetes de proteção ao fazer esportes ou atividades perigosas. No verão, por causa do calor, a população tende a não usar capacetes de proteção, o que aumenta os acidentes. Especialistas lembram que você tem que proteger sua cabeça o ano todo, tanto no local de trabalho quanto na prática de certos esportes arriscados.
  • Exercite-se regularmente, porque entre outras vantagens ajuda a prevenir a hipertensão arterial, uma condição muito prejudicial ao cérebro. No verão, o ideal é nadar ou caminhar, evitando sempre as horas mais quentes, usar protetor solar e roupas adequadas ao fazer atividades ao ar livre.

Fonte: Sociedade Espanhola de Neurologia (SEN)

8 Dicas para Bombar suas Samambaias | Nô Figueiredo (Setembro 2019).