O sedentário ou, o que é o mesmo, a falta de atividade física, tornou-se um dos principais fatores de risco para desenvolver doenças crônicas, como obesidade ou diabetes.

Pelo contrário, praticam exercício físico, segundo especialistas reunidos no simpósio sobre Vida saudável ativa e prevenção de doenças crônicas, que foi realizada no âmbito do 20º Congresso Internacional de Nutrição, melhora a saúde cardiovascular ao ponto que pessoas obesas moderadamente ativas têm um risco menor de mortalidade do que pessoas sedentárias cujo peso é normal.

Assim, conforme explicado pelo professor Steven N. Blair, do Centro de Pesquisa Preventiva da Universidade da Carolina do Sul (Estados Unidos), quando obesidade moderada, a obesidade não representa um risco à saúde, e acrescentou que as pessoas que são obesas, mas mantêm atividade física moderada, têm um risco 1,5 vez maior de morrer nos próximos dez anos do que aquelas que têm um peso normal, mas não se exercitam de maneira alguma.

Este especialista afirmou que depois de estudar todas as causas de mortalidade, como doenças cardiovasculares ou câncer, eles descobriram que a obesidade não constitui um fator de risco quando a pessoa é fisicamente ativa.

Pessoas obesas moderadamente ativas têm menor risco de mortalidade do que pessoas sedentárias cujo peso é normal

Os especialistas que participaram do Simpósio concordam com a necessidade de promover um estilo de vida saudável desde a infância, no qual a atividade física desempenha um papel importante. A esse respeito, o professor Blair recomendou 150 minutos de atividade física moderada por semana e dez minutos de caminhada diária.

Outra das especialistas, Dra. Sandra Matsudo, do Centro de Estudos da Capacidade Física de São Caetano del Sur, em São Paulo (Brasil), afirmou que a falta de atividade física é o segundo fator de risco de morte em todo o mundo, o que supõe a morte de 5,3 milhões de pessoas pelo simples fato de não realizar o exercício recomendado.

???? OBESIDADE: AS 4 MELHORES ATIVIDADES FÍSICAS PARA PESSOAS OBESAS | Saúde na Rotina (Setembro 2019).