Um estudo da Harvard School of Public Health, em Boston (EUA), que publicou 'Archives of Internal Medicine', mostra que a depressão pode ser tanto um resultado e um fator de risco para o diabetes. Os dados obtidos também reforçam a ideia de que o diabetes está associado ao estresse.

Os cientistas analisaram a possível associação entre as duas patologias em uma amostra formada por mais de 65.000 mulheres, com idade entre 50 e 75 anos, de 1996 a 2006. No início do estudo, os voluntários responderam a um questionário no qual detalhavam sua história médica e, posteriormente, preencheram outros questionários a cada dois anos para registrar sua evolução.

Durante os dez anos de acompanhamento, 2.844 mulheres foram diagnosticadas com diabetes tipo 2, enquanto 7.415 sofreram de depressão. Mulheres com depressão tinham aproximadamente 17% mais chances de desenvolver diabetes, mesmo levando em conta outros fatores de risco, como atividade física e índice de massa corporal. Além disso, observou-se que aqueles que tomavam antidepressivos tinham um risco 25% maior de sofrer de diabetes do que aqueles que não estavam deprimidos.

Os pesquisadores observam que os pacientes com diabetes tinham 29% mais chances de sofrer de depressão e que, naqueles que tomavam insulina, o risco aumentava até 53%, em comparação com aqueles sem diabetes.

Os resultados também confirmam a hipótese de que o diabetes está relacionado ao estresse. Os cientistas apontam que o diagnóstico de diabetes pode causar sintomas depressivos gerados pelas alterações bioquímicas causadas pelo diabetes ou pelo seu tratamento, ou pelo estresse e tensão sofridos pelas pessoas que convivem com o diabetes e pelas conseqüências decorrentes da doença.

Fonte: Europa Press

I Simpósio: Fundamentos Científicos Para um Desenvolvimento Saudável na Primeira Infância (Setembro 2019).