Um estudo realizado por especialistas do Centro de Pesquisas Biomédicas da Rede-Fisiopatologia da Obesidade e Nutrição (CIBERobn) conclui que ingerem grandes quantidades de bebidas adoçadas à base de frutose, por um longo período de tempo, provoca desequilíbrios de energia no corpo e alterações no metabolismo, como o desenvolvimento de resistência a leptina, hormônio responsável por regular o nível de lipídios no sangue e bloquear os receptores de apetite no hipotálamo.

Alterações metabólicas desse tipo são especialmente graves em crianças e adolescentes que, além disso, tendem a ser grandes consumidores de refrigerantes. A resistência à leptina está relacionada ao excesso de peso, então a ingestão abundante dessas bebidas durante a infância e juventude pode levar a obesidade na idade adulta.

O açúcar da fruta

A frutose é um monossacarídeo encontrado em frutas e é o adoçante mais comumente usado para adoçar refrigerantes. Os alimentos contêm dois tipos diferentes de açúcar: monossacarídeos (unidades básicas de açúcar, como frutose e glicose) e dissacarídeos (a união de dois monossacarídeos, como o açúcar branco extraído da cana-de-açúcar).

Os especialistas sempre consideraram a frutose, o açúcar da fruta, como um alimento benéfico, porque não aumenta a produção de insulina, ao contrário da glicose e de outros carboidratos. Só contribui com quatro calorias por grama e é indicado para pacientes diabéticos, pois não causa elevações bruscas de açúcar no sangue. No entanto, pesquisadores da CIBERobn descobriram que a frutose incorporada em alimentos processados, especialmente no caso de líquidos, pode causar excesso de peso, danificando o sistema de compensação de energia do corpo e dificultando a assimilação de calorias.

Dr. Miguel Ángel Martínez Olmos, coordenador do estudo, ressalta que a frutose tende a elevar o nível de triglicérides no sangue, e isso constitui um excesso de energia que o organismo não é capaz de queimar se consumido em grandes quantidades.

A ingestão moderada deste produto não é perigosa, mas é importante ter em mente que a quantidade de frutose presente em dois litros de refrigerante é equivalente à contida em 20 litros de sucos naturais, e o Dr. Martinez alerta que o consumo de essa quantidade de refrescos "não é tão louca para ingerir um dia, quando é um alimento quase essencial na dieta da sociedade atual".

REFRIGERANTE DIET, SERÁ QUE REALMENTE PREJUDICA A SAÚDE? (Outubro 2019).