Esta pesquisa, que foi recentemente apresentada em Sevilha no âmbito da 'Semana de Doenças Digestivas' organizada por várias sociedades científicas no campo, revela que o uso de CO2 está associado a uma "diminuição" do desconforto abdominal após o exploração, uma vez que o CO2 "é facilmente absorvido pelo intestino delgado e eliminado pelos pulmões".

Este estudo, intitulado 'Insuflação de CO2 ou ar em explorações endoscópicas. Estudo comparativo ', baseado na base de que o uso de dióxido de carbono durante a endoscopia digestiva, quando comparado ao ar ambiente, foi associado com uma diminuição do desconforto abdominal após o exame.

Um estudo associa o uso insuflado de CO2 com uma "diminuição" no desconforto abdominal após a exploração digestiva

O objetivo deste ensaio clínico randomizado, que incluiu a participação de 279 pacientes, foi avaliar o efeito da insuflação de CO2 na dor e na distensão abdominal após ileoscopia e após uma ileoscopia e uma gastroscopia. 193 dos pacientes foram submetidos a ileoscopia, dos quais 120 foram submetidos a CO2 e 73 a gás ambiente. Além disso, 86 pacientes foram submetidos a ileoscopia e gastroscopia, 48 com CO2 e o restante com gás ambiente.

Todos os procedimentos foram realizados sob sedação e os quatro grupos de estudo foram semelhantes em termos de idade, sexo e índice de massa corporal. Os pesquisadores estudaram as seguintes variáveis ​​de dor: para dor abdominal, uma escala variando de 1 (ou ausência de dor) a 10 (dor máxima) foi usada, tanto aos 10 e 30 e aos 120 minutos após o exame. A diferença na circunferência abdominal antes e após o exame também foi medida.

Diferenças significativas"

Considerando os pacientes que foram submetidos a uma ileoscopia, uma média de 1,32 de dor abdominal foi encontrada em 10 minutos da exploração no grupo de CO2 em comparação com os 2,11 da escala de dor no grupo de ar ambiente; de 1,06 vs. 1,40 a 30 minutos e 1,01 vs. 1,15 a 120 minutos, respectivamente.

Todas essas diferenças, os autores do trabalho apontam, foram "estatisticamente significantes". Quanto ao aumento da circunferência abdominal, também foi maior no grupo ar do que no grupo CO2. De fato, a diferença foi de 2,09 no grupo de ar versus 0,74 no grupo de CO2.

Portanto, os autores deste trabalho concluíram que a insuflação de CO2 "reduz significativamente o desconforto e a dor abdominal, após uma ileoscopia e após uma ileoscopia mais uma gastroscopia".

Fonte: EUROPA PRESS

Simpatectomia Torácica - Cirurgia Torácica do Vale (Setembro 2019).