Os pesquisadores ainda estão procurando métodos eficazes que possam aliviar os sintomas de Parkinson. Em um desses estudos, realizado pelo Centro de Saúde da Universidade McGill, no Canadá, eles provaram que a cafeína pode ajudar a controlar os movimentos involuntários sofridos por esses pacientes.

No estudo, um grupo de pacientes com Parkinson foi dividido em dois, metade recebeu um placebo e a outra metade recebeu três semanas de 200 miligramas de cafeína por dia e 400 mg dos três próximas semanas.

Os efeitos deste estudo sobre cafeína e Parkinson têm sido apenas "marginais", então eles recomendam simplesmente como um "suplemento à medicação".

Os pesquisadores usaram cafeína para estudar como isso afetava a sonolência. Já se sabe que esta substância reduz temporariamente a fadiga e aumenta o estado de alerta. Atuando no sistema nervoso central e no sistema cardiovascular, os especialistas analisaram como seu consumo influenciou os sintomas motores mais comuns da doença, desde rigidez muscular até desequilíbrio, lentidão de movimentos ou tremores.

Os resultados indicaram que os indivíduos que receberam cafeína conseguiram melhorar seus sintomas em uma escala de cinco pontos em relação aos demais. No entanto, os investigadores indicaram que os efeitos foram apenas "marginais", por isso recomendam-no simplesmente como um "suplemento à medicação", seja através do café ou do chá.

Fonte: Revista "Neurologia"

MITO ou VERDADE - TOMAR CAFÉ ☕️ pode RETARDAR SINTOMAS do MAL ALZHEIMER? (Setembro 2019).