Os bebês que recebem antibióticos antes de seu primeiro aniversário podem ter mais probabilidade de sofrer de eczema, uma condição da pele que causa coceira e ressecamento, de acordo com os resultados de um estudo realizado no Reino Unido. Hospital St. Thomas da Fundação NHS, Fundação de Londres.

A pesquisa, publicada no British Journal of Dermatology, foi baseada na revisão de estudos anteriores e revelou que o risco dessas crianças desenvolverem eczema é 40% maior em comparação com bebês que não tomaram antibióticos. Especialistas apontam que esta maior predisposição ao eczema pode ser devido ao fato de que os antibióticos eliminam micróbios intestinais que desempenham um papel importante no desenvolvimento do sistema imunológico.

Bebês que tomaram antibióticos durante o primeiro ano de vida tiveram 40% mais chances de desenvolver eczema

Eczema é uma condição comum entre as crianças, uma vez que entre 10 e 20 por cento das crianças sofrem com isso. Ao avaliar os resultados de 20 estudos sobre o uso dessas drogas e sua relação com essas lesões de pele, a Dra. Teresa Tsakok Guy, autora da pesquisa, também descobriu que o risco de eczema aumenta em 7% a mais. com cada novo tiro de antibiótico.

O novo estudo apóia a 'hipótese da higiene', que afirma que o ambiente em que a maioria das crianças cresce é muito limpo e asséptico, e que essa falta de exposição a micróbios pode torná-los mais propensos a reações imunológicas. excessiva, como no caso de alergias ou asma.

Bebê com febre sem parar de 3 a 4 dias e pintinhas avermelhadas - ROSÉOLA INFANTIL (EXANTEMA SÚBITO) (Setembro 2019).