'Amnochip'é o nome de um dispositivo de origem espanhola que é capaz de detectar até 150 síndromes genéticas diferentes no bebê antes de nascer. Problemas, como malformações ou retardo mental idiopático, que não são detectados com um cariótipo convencional. Para isso, ele usa chips genéticos conhecidos como microarranjo, que têm uma resolução diagnóstica cem vezes mais refinada do que as técnicas citogenéticas usuais.

Outra vantagem é que é capaz de dar resultados confiáveis ​​em dois dias, em comparação com as três semanas que normalmente levam outras técnicas para fornecer resultados desse tipo.

No entanto, o procedimento requerido é muito semelhante ao usado pelas outras técnicas. Uma amniocentese padrão é necessária, a diferença está na quantidade de líquido amniótico que precisa ser obtida, que com o Amniochip é de apenas 8 ou 10 mililitros, e que é posteriormente enviado ao laboratório para processamento.

Os especialistas que promoveram este dispositivo apontam que é especialmente indicado, sempre sob a prescrição do ginecologista, para gestantes com mais de 35 anos, os casais que podem ter tido casos em suas famílias de síndromes genéticas ou que já sofreram abortos espontâneos, e mulheres grávidas marcador positivo triplo ou ao qual um ultra-som fez suspeitar a existência de algum tipo de malformação.

Fonte: EUROPA PRESS