O fim 'obesidade digital'Foi cunhado para designar o uso excessivo ou a dependência de novas tecnologias. E é que mais e mais pessoas para quem dispensar seus dispositivos móveis é um grande transtorno porque sentem real ansiedade quando não conseguem se conectar ao redes sociais ou navegar na Internet.

Esse é um problema que pode ser estendido a todos os países desenvolvidos, com relação ao qual a Organização Mundial da Saúde (OMS) já alertou, pois estima que 25% da população tem problemas relacionados ao uso de novas tecnologias. Em nosso país, a Sociedade Espanhola de Psiquiatria realizou um estudo que revelou que entre 6 e 9% das pessoas que usam a Internet podem estar fazendo uso inadequado da Internet.

EROSKI CONSUMER fez uma pesquisa online verificar os hábitos de uso das novas tecnologias, e consequentemente o grau de dependência dos mesmos, das pessoas com idade entre 14 e 39 anos. O estudo, no qual participaram 1.220 pessoas de nove comunidades autônomas espanholas, levou em conta três fatores: número de dispositivos digitais aos quais os entrevistados tiveram acesso, o uso habitual que fizeram do telefone celular, Internet e videogames, e os sintomas que apresentados e que podem ser associados ao uso de novas tecnologias.

Os resultados da pesquisa revelaram que, embora apenas 5% dessas pessoas apresentem sinais de sofrer de “obesidade digital”, esse percentual dobra -10% - no caso de jovens entre 20 e 24 anos, e 78% de adolescentes - de 14 a 19 anos - já estão em risco de desenvolver comportamentos obsessivos em relação ao uso de novas tecnologias no futuro.

Vício em tecnologia

A pesquisa também teve como objetivo testar se os participantes poderiam ser considerados viciados em novas tecnologias com base em suas respostas a perguntas sobre frequência de uso de telefones celulares, Internet e videogames. A análise desses parâmetros levou à conclusão de que apenas 4% dessas pessoas poderiam ter um sério problema de abuso ou dependência digital, enquanto o restante faz uso adequado da tecnologia.

43% dos entrevistados admitem que se sentem incapazes de fazer sem o celular, e a maioria diz que toda vez que passa mais tempo na Internet

No entanto, a maioria dos entrevistados mostra sinais de que eles podem estar em risco de desenvolver dependência excessiva, e 43% admitem que se sentem incapazes de fazer sem o celular, e a maioria diz que toda vez que passa mais tempo Internet, e até mesmo ficar ligado por horas, quando sua intenção inicial era estar na rede por apenas alguns minutos. 22% também disseram que navegar na Internet os ajuda a escapar de seus problemas, algo que 31% dos entrevistados recebem com o uso de videogames. v Mais uma vez, são os mais jovens que se sentem mais bem com o uso de novas tecnologias e os que têm mais celular. 53% dos adolescentes entre 14 e 19 anos de idade asseguram que às vezes se isolam da conversa em grupo porque estão concentrados no celular, algo que também aconteceu com 45% dos jovens de 25 a 29 anos.

Outro fato significativo, e que aponta para uma possível tendência ao vício, é que quase duas em cada cinco pessoas reconhecem que quando estão com o parceiro ou com outro ente querido não se comunicam porque cada um está imerso em seu universo digital.

Como se dá a relação entre perda de peso e os benefícios ao coração? (Setembro 2019).