O consumo de álcool, juntamente com o tabaco e as drogas, são as principais causas de disfunção erétil em homens espanhóis com idade entre 18 e 35 anos, segundo dados obtidos por um estudo realizado pelo Boston Medical Group, que envolveu 447 homens que sofrem deste distúrbio.

As conclusões deste estudo indicam que em 62,5% dos casos os problemas para obter ou manter uma ereção estavam associados a uma ingestão excessiva de álcool, que tem o efeito de inibir o funcionamento do sistema nervoso central, e como consequência essa percepção e resposta dos sentidos aos estímulos sexuais são retardadas e lentas, e o fluxo sanguíneo para o pênis é difícil.

Em 62,5% dos casos, os problemas para obter ou manter uma erecção foram associados a uma ingestão excessiva de álcool

Isso é algo que acontece com homens que sofrem alcoolismo e aqueles que bebem ocasionalmente. Embora no caso dos alcoólatras, os problemas que levam à disfunção tornam-se crônicos e podem se tornar irreversíveis.

Entre os fatores de risco da disfunção erétil, destaca-se o tabagismo, que está por trás do problema em 16,5% dos casos, já que o consumo de tabaco é responsável por uma obstrução progressiva do tabagismo. veias e artérias, o que reduz o suprimento de sangue para o pênis. A pesquisa aponta para as drogas como a terceira causa (15,6%) da disfunção erétil, e é que algumas, como a cocaína, atuam como vasoconstritoras, diminuindo também o fluxo sangüíneo.

José Benítez, diretor médico do Boston Medical Group, adverte que a manutenção desses hábitos prejudiciais também tem outras conseqüências para a saúde a longo prazo, pois tem um impacto negativo em outros órgãos e lembra que a disfunção erétil é um sintoma que pode alertar. presença de outras patologias, como distúrbios cardiovasculares ou hipertensão.

O que causa a Impotência Sexual? (Setembro 2019).