Todos os anos, mais de 70.000 pessoas morrem América Latina como resultado da contaminação do ar. De fato, um relatório da Instituto do Ar Limpo observa que, na América Latina e no Caribe, há pelo menos 100 milhões de pessoas expostas a níveis de poluição do ar acima dos limites recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O Brasil é o país que, segundo o relatório, lidera o ranking dos mais contaminados da região com 24 mil mortes por ano devido a essa causa. E, apenas na cidade de São Paulo, 4.600 pessoas morrem anualmente devido ao ar contaminado, o triplo do número de mortes causadas por acidentes de trânsito.

O México (com cerca de 15.000 mortes a cada ano) e a Argentina (10.000 mortos) são o segundo e terceiro países em número de vítimas de poluição. Com este panorama, e de acordo com especialistas, se fossem estabelecidas medidas para reduzir os níveis de poluição do ar, isso poderia evitar a morte prematura de um grande número de pessoas, e também economizar entre dois mil e seis bilhões de dólares por ano. .

Mais de 70.000 pessoas morrem todos os anos na América Latina como resultado da poluição do ar

Além da morte precoce, a poluição do ar tem inúmeras conseqüências de curto prazo na saúde das pessoas, uma vez que aumenta o risco de desenvolver patologias do sistema respiratório, como pneumonia, câncer de pulmão ou doenças cardiovasculares. E também tem outros efeitos indesejáveis, como aumento dos níveis de estresse e ansiedade.

No caso dos países emergentes, a OMS adverte que a carga de saúde causada pela exposição da população à poluição é desproporcional e difícil de assumir. Neste tipo de países, o número de veículos aumentou rapidamente, o que geralmente tem motores ultrapassados ​​que usam combustíveis de baixa qualidade, ao mesmo tempo que faltam regulamentações para regular as emissões de poluentes. Portanto, e em paralelo com o crescimento econômico, a OMS considera que é necessário tomar medidas para proteger a saúde da população.

Frio aumenta a poluição - 16/06/2010 (Outubro 2019).