Especialistas reunidos em Barcelona durante o Fórum de Vacinação Pediátrica: Rotavírus e Varicela, concluíram que dar uma segunda dose de vacina contra varicela aumenta a eficácia da vacinação e garante proteção a longo prazo.

Para alcançar essa maior efetividade, a primeira dose deve ser administrada entre 12 e 15 meses de idade e a segunda antes de 3 ou 4 anos, conforme indicado pelo coordenador do dia, o pediatra Josep Marès, professor de pediatria da Universidade Autònoma de Barcelona (UAB) e especialista no Hospital Vall d'Hebron em Barcelona Fernando Moraga.

"Para prevenir esta doença, temos uma vacina muito eficaz e bem tolerada que previne até 85% de todas as formas de catapora e mais de 95% das formas graves da doença", afirmou Moraga.

Após a administração da segunda dose, a eficácia aumenta e a proteção a longo prazo é garantida, de modo que a probabilidade de que uma criança que recebeu as duas doses completas que sofrem de varicela grave seja "praticamente nula". afirmou este pediatra.

Atualmente, a maioria das comunidades autônomas administra a vacina contra varicela a crianças entre 10 e 14 anos que não tiveram a doença ou não foram vacinadas antes. No entanto, nessa idade, muitos deles já sofreram, de modo que a vacinação nessas idades não reduz a carga da doença ou a maioria das complicações da mesma.

Apenas Madrid, Navarra, Ceuta e Melilla incluem a vacinação entre os 12 e os 15 meses de idade. Na opinião do Dr. Moraga, "a vacina é mais eficaz quanto antes for administrada, e não faz muito sentido vacinar aos 10 ou 11 anos, quando muitas crianças já sofreram a doença".

Fonte: EUROPA PRESS

A vacina contra febre amarela #InstanteBiotec 60 (Outubro 2019).