Cientistas do Conselho Superior de Pesquisas Científicas (CSIC) descobriram como a hemaglutinina (uma das proteínas do sarampo) pode sofrer mutação e mudar o receptor ao qual ela se liga, para poder entrar na célula e assim produzir a doença.

No estudo, cujos resultados publicaram "Nature Structural Molecular Biology", esses pesquisadores analisaram o modo de agir das vacinas atualmente disponíveis, com o objetivo de projetar novos tratamentos antivirais.

A hemaglutinina é responsável pela união do vírus com vários receptores localizados na superfície da célula, uma atividade anterior ao início da infecção. Os cientistas do CSIC, juntamente com pesquisadores do Hospital Ramón y Cajal (Madri) e da Universidade de Tuebinge (Alemanha), fotografaram a estrutura dessa união, o que lhes permitiu estudar a maneira pela qual o vírus do sarampo identifica os receptores. das células do organismo humano e como ocorre a mutação que permite que este vírus mude o receptor para o qual vai se unir e também para conhecer o tipo de células que infecta.

Esta pesquisa será fundamental para projetar novas vacinas que impeçam as crianças de contrair sarampo, e também para tentar criar novas técnicas que impeçam a penetração do vírus dentro das células.

Vaccination - The Hidden Truth HD (legenda pt) (Setembro 2019).