Um estudo realizado nos Estados Unidos por pesquisadores da Escola de Saúde Pública e Ciências da Saúde da Universidade de Massachusetts Amherst e Harvard University mostrou que quando as mulheres seguem uma dieta rica em ferro, suas chances de sofrer de síndrome pré-menstrual (SPM) diminuem entre 30 e 40 por cento.

Os autores do estudo, cujos resultados foram publicados no American Journal of Epidemiology, avaliaram o consumo de vários minerais em cerca de 3.000 mulheres ao longo de dez anos, após o que 1.057 dos participantes foram diagnosticados com TPM, enquanto outros 1968 não sofria desta síndrome.

Uma dieta rica em ferro diminui o risco de síndrome pré-menstrual (TPM) em 30 a 40%

Ao comparar os dois grupos, os cientistas observaram que tanto a ingestão de ferro - especialmente através de alimentos de origem vegetal e suplementos -, como o zinco, reduziam significativamente o risco de desenvolver PMS. Esses especialistas recomendam que as mulheres ingerem a dose diária recomendada desses minerais para evitar os sintomas incômodos da síndrome pré-menstrual.

Os autores do trabalho explicaram, no entanto, que a quantidade de ferro necessária para evitar o aparecimento da síndrome - 20 mg por dia - é maior do que a recomendada para mulheres na pré-menopausa (18 mg por dia). Como ingerir muito ferro também pode ser perigoso para a saúde, eles aconselham consultar o médico e em nenhum caso exceder 45 mg de ferro por dia, a menos que o especialista o indique.

TPM 10 Alimentos para aliviar os sintomas. (Setembro 2019).